Maio Amarelo – Acidente de trânsito causa deficiência

Olá, sabarenses!

Sou a Drª. Quéren, sou uma Pessoa com Deficiência Física, Fisioterapeuta, Conselheira Municipal da Pessoa com Deficiência de Sabará e venho convidá-los a apoiar o movimento Maio Amarelo. Maio Amarelo é um movimento internacional de conscientização para redução de acidentes de trânsito.

O trânsito deve ser seguro para todos em qualquer situação. O tema deste ano é “Perceba o Risco. Proteja a vida.”. Em decorrência da pandemia do COVID-19, o movimento está sendo de forma digital, pela internet, as ações presenciais foram transferidas para setembro de 2020, com o intuito de proteger a população.

Muitas pessoas perdem a vida devido a acidente de trânsito, outras adquirem lesões e até deficiência, gerando um impacto por toda a vida.

Vamos imaginar que alguém sofreu acidente de trânsito.

Quando alguém se envolve em um acidente, além de todo estrago material do veículo e os gastos para conserto, principalmente se a pessoa não tiver seguro, ela precisa ter atendimento de saúde.

Dependendo da gravidade do acidente é necessário deslocamento de: viatura da Polícia Militar ou Polícia Rodoviária Federal (dependendo do local do acidente), ambulância do SAMU 192 ou Resgate 193 ou ambulância do convênio particular, Corpo de Bombeiros Militar, Guarda Civil Municipal e, em caso de óbito, Polícia Civil – tudo isso gera gastos ao governo.

A vítima é encaminhada ao Hospital e tem todo o gasto com atendimento, seja pelo SUS ou particular. A família da pessoa é atingida e sofre estresse tanto pelo susto de receber uma ligação informando do acidente, quanto por todo tempo despendido em acompanhar a vítima. Tudo dando certo e a pessoa saindo do hospital, ela terá que se recuperar e reabilitar.

Durante todo esse tempo ela deixou de ir ao trabalho e vai precisar solicitar ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) o Auxílio por Incapacidade Temporária (antigo auxílio-doença), isso se a pessoa for segurada do Regime Geral da Previdência Social (RGPS), ou seja, mais um tipo de gasto do governo.

Aqueles trabalhadores informais que não contribuem ao INSS, não têm esse tipo de auxílio, mas poderão solicitar tanto a indenização pelo seguro DPVAT, quanto o Benefício de Prestação Continuada (BPC) caso tenham adquirido deficiência e se a renda familiar permitir. No processo de reabilitação, a pessoa gasta bastante com medicamento (nem sempre encontra pela Farmácia do SUS) e com intervenção fisioterapêutica, incluindo a compra de órteses (muleta, cadeira de rodas), uma vez que nem todos conseguem esperar o fornecimento pelo SUS, outro gasto do governo.

Vale lembrar que quem sofre acidente de trânsito tem direito ao seguro DPVAT, tanto indenização por morte, por incapacidade permanente, quanto por reembolso de despesas médicas. Se essa pessoa conseguir recuperar a função, tem alta pelo INSS e volta ao trabalho, porém, muitas vezes é demitida após um tempo, já que ficou limitada e não rende o serviço como antes. Sem emprego, limitada fisicamente e, muitas vezes, com dores crônicas, a preocupação em manter e sustentar a família pode levar a pessoa a uma situação de depressão e Síndrome do Pensamento Acelerado. Onde começa um outro ciclo de tratamento para o psicológico, muitos não conseguem superar, não conseguem trabalhar, não encontram apoio e acabam cometendo suicídio. UFA! Você já tinha parado para pensar o quanto um acidente impacta toda a vida de uma pessoa e de sua família?

Por isso, precisamos fazer tudo que está ao nosso alcance para conscientizar a população da importância em estar atento ao trânsito, em obedecer a legislação, em não usar celular enquanto dirige, não dirigir em alta velocidade, respeitar o semáforo, dar preferência aos pedestres, não beber e dirigir, e todo o Código de Trânsito Brasileiro.

O Relatório Estatístico de janeiro a março de 2020 da Seguradora DPVAT traz os seguintes dados do Estado de Minas Gerais:

  • 905 pessoas morreram em acidente de trânsito e suas famílias receberam indenização
  • 219 pessoas adquiriram deficiência permanente e receberam indenização
  • 134 pessoas tiveram despesas médicas e solicitaram reembolso

A motocicleta foi a categoria de veículo com o maior número de indenizações pagas nos três primeiros meses de 2020 no Brasil. Apesar de representar apenas 29% da frota, concentrou 79% das indenizações. A maioria das vítimas é do sexo masculino.

Você já sofreu acidente ou conhece alguém que sofreu, colocou parafusos, adquiriu lesão e até deficiência?

Tenho dois grupos no Facebook onde ofereço suporte a essas pessoas: no grupo Sabará com Acessibilidade e no grupo Clube dos parafusados ofereço orientação sobre saúde, inclusão social, acessibilidade e o passo a passo de obter todos os direitos como Pessoa com Deficiência ou Pessoa com Mobilidade Reduzida para garantir uma melhor qualidade de vida, incluindo como tirar CNH Especial e como obter a Credencial de Estacionamento para Vaga Especial.

Estou no Instagram, siga nos perfis:

@dra.queren

@sabaracomacessibilidade

@clubedosparafusados

Inscreva-se no YouTube

Drª. Quéren-Hapuque

Drª. Quéren-Hapuque

Fisioterapeuta, Health Coach – Especialista em Direitos da Pessoa com Deficiência, Pós-Graduada em Ortopedia & Esportes, Conselheira Municipal da Pessoa com Deficiência de Sabará


Adicione o número abaixo na sua lista de contatos e envie "Oi" para receber as notícias do Sou Sabará no seu Whatsapp, ou caso queira receber por E-mail é só clicar aqui.