Governo e algumas cidades da Grande BH vão se unir para fiscalizar o transporte coletivo

Em reunião realizada nesta sexta-feira (16), representantes do governo de Minas Gerais e de algumas cidades da região metropolitana de Belo Horizonte, lançaram o programa RMBH Fiscaliza, que terá como objetivo principal a união de esforços para melhorar a fiscalização do transporte coletivo. Os principais focos serão a lotação dos ônibus, o cumprimento de horários e a qualidades dos veículos.

Na prática, o Estado formalizará convênios com as prefeituras da RMBH interessadas em fazer as fiscalizações de forma compartilhada com o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagens (DER-MG), órgão responsável por essa atividade.

Continue lendo após a publicidade

A adesão ao programa é voluntária. Os municípios que demonstrarem interesse poderão, sob coordenação do DER, fiscalizar, autuar e aplicar as medidas administrativas cabíveis de acordo com a legislação vigente sobre o transporte coletivo de passageiros por ônibus.

Cooperação

A proposta é que haja cooperação mútua entre o Estado e os Municípios, para que as soluções sejam buscadas de forma conjunta e o objetivo final seja oferecer um serviço de melhor qualidade à população que utiliza os ônibus diariamente.

“O transporte intermunicipal é uma função pública de interesse comum complexa, que demanda convergência e alinhamento entre vários atores e está inserida entre as temáticas de atuação da Agência RMBH. Essa proposta de parceria entre a entidade, a Seinfra, o DER e municípios metropolitanos é indispensável para tratamento adequado da política, em especial, em tempos de pandemia”, analisa a diretora-geral da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte, Mila Corrêa da Costa.

Até o momento, 13 municípios já demonstraram interesse em aderir ao programa: Contagem, Nova Lima, Igarapé, Nova União, Sarzedo, Capim Branco, Rio Acima, Santa Luzia, Caeté, Raposos, Esmeraldas, Mateus Leme e Pedro Leopoldo. A expectativa é que, com o aumento do número de fiscais, os usuários do serviço em toda região metropolitana sejam diretamente beneficiados.

Critérios

Durante as fiscalizações, os municípios parceiros deverão observar se estão sendo cumpridos os quadros de horários determinados nos sites do DER e Seinfra; se estão sendo respeitadas as condições de segurança, conforto e higiene dentro dos ônibus; e se estão sendo cumpridos, inclusive nos pontos de desembarque e durante os percursos, os limites de lotação determinados pelo Comitê Extraordinário Covid-19.

“Esse é um programa fundamental para a união de esforços entre Estado e municípios da região metropolitana em prol de um objetivo comum: a melhoria do transporte coletivo para os usuários. Em tempos de pandemia, é ainda mais importante que os ônibus não sejam um foco de proliferação da doença”, ressalta o Secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Fernando Marcato.

Compartilhe:

Veja stories do Sou Sabará

Veja stories do Sou Sabará Notícias

Quer Receber Notícias Sim Não