Defesa Civil de Sabará enviou relatório ao Ministério Público (MP), por causa das igrejas em risco em Sabará

Defesa Civil de Sabará enviou relatório ao Ministério Público (MP) detalhando os riscos patrimoniais de seis igrejas, agravados pelo período de chuva. A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Igreja de Santana do Arraial Velho, Igreja do Rosário, Igreja de Nossa Senhora do Ó, Capela do Senhor do Bom Jesus e Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção, no distrito de Ravena, precisam de intervenção imediata.
O tenente Marcelo Queiroz explica que, a partir do relatório, o MP terá elementos para determinar interdição parcial ou completa de cada uma delas. “Os promotores irão avaliar se é o caso de fechá-las para iniciar processo de recuperação. São igrejas do século 18 e caso não haja intervenção imediata, ficarão apenas como imagens nas fotos.”

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição está com o beiral da entrada danificado e sob risco de queda. Na parte interna, há partes podres devido à infiltração e falta de manutenção. A pia batismal está com o móvel de sustentação apodrecido. No fim de semana, a matriz foi parcialmente interditada. Na Igreja do Rosário, são necessários reparos na área externa. O arco central também apresenta dilatações, problema que deve ser monitorado para que a situação não se agrave.

Continue lendo após a publicidade

Os pisos da Igreja de Santana do Arraial Velho apodreceram e há rachaduras. É necessário um processo urgente de manutenção. Um dos pontos turísticos mais procurados no município, a Igreja Nossa Senhora do Ó também apresenta risco para visitantes. “Há sinais de abalo”, diz. O beiral cedeu e parte do piso foi arrancada. Interditada desde o ano passado, a Capela Bom Jesus segue com telhado ameaçado de desabamento.

Em Ravena, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção foi tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha). As obras de recuperação tiveram início, mas foram interrompidas. “É a situação mais crítica. Temos um alagamento no sopé da igreja. Também há rachaduras grandes nas paredes e o arco central precisou ser escorado. Muitos adornos estão apodrecidos”, afirma o tenente.

A promotora responsável pela defesa do patrimônio histórico de Sabará, Marise Álves da Silva, solicitou perícia nas igrejas e em outros bens do patrimônio em estágio de degradação, como o Teatro Municipal e o casarão que é sede da prefeitura. Na opinião dela, o Iepha e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) devem liderar o processo de recuperação dos bens culturais do município.

Via em.com.br

Compartilhe:

Veja stories do Sou Sabará

Veja stories do Sou Sabará Notícias

Quer participar dos grupos no Whatsapp?

Se você tiver interesse em participar dos grupos do Sou Sabará no Whatsapp
Quer Receber Notícias Sim Não