Operação da Copasa e da Polícia Civil fiscaliza estabelecimento na região contra ‘gato’ de água

SALVAR

Foram fiscalizados 20 motéis e academias de Belo Horizonte, Santa Luzia, Sabará e Contagem

Cinco indivíduos foram detidos pelas autoridades policiais em uma operação da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que visou combater fraudes nas ligações de água. Durante a ação, denominada Operação Waterfall II, foram descobertas irregularidades em nove estabelecimentos comerciais. A operação ocorreu nesta terça-feira, 25 de junho, e contou com a participação da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e das forças de segurança. No total, 20 motéis e academias de ginástica em Belo Horizonte, Santa Luzia, Sabará e Contagem foram fiscalizados, envolvendo 160 profissionais na ação. A Copasa estima que existam cerca de 120 mil ligações clandestinas na Grande BH.

Dos estabelecimentos inspecionados, nove apresentaram fraudes confirmadas, enquanto dois casos foram encaminhados ao laboratório central para análise de materialidade. Em oito locais, não foram encontrados indícios de fraude, mas ainda serão realizadas confirmações laboratoriais.

O diretor de relacionamento com o cliente e regulação da Copasa, Cleyson Jacomini, destacou os grandes prejuízos causados pelas ligações irregulares. Segundo ele, cada desvio de água resulta em uma perda de 480 litros por dia, acumulando um prejuízo anual de R$ 170 milhões.

Além do impacto econômico, Jacomini enfatizou que as fraudes comprometem o abastecimento de água para a população. “As ligações clandestinas desequilibram o sistema e aumentam o risco de contaminação da água devido ao uso inadequado das conexões. A presença de clientes irregulares, que consomem água sem preocupação econômica, afeta especialmente as regiões mais distantes das unidades produtoras de água, como Ribeirão das Neves, Esmeraldas e Pedro Leopoldo”, explicou Jacomini.

Atualmente, a Copasa registra uma perda média de 38% da água tratada, sendo 60% desse total atribuído a vazamentos, tanto visíveis quanto ocultos, onde a empresa está investindo em tecnologia para minimizar o desperdício. O restante corresponde às fraudes nas ligações de água.

Como Denunciar Fraudes

A população pode denunciar fraudes no abastecimento de água através do número 181, garantindo o anonimato. Clientes em situação irregular podem fazer uma autodenúncia no site da Copasa (www.copasa.com.br), regularizando sua situação sem incorrer em multas. Além disso, é possível entrar em contato gratuitamente com a Copasa pelos números 115 ou 0800 0300 115, pelo Aplicativo Copasa Digital ou via WhatsApp no número (31) 9 9770-7000.

Consequências Legais

As ligações clandestinas de água são classificadas como furto qualificado por fraude, conforme o Código Penal Brasileiro. A pena para esse crime varia de um a quatro anos de prisão, além de multa.

Compartilhe:

Veja stories do Sou Sabará

Veja stories do Sou Sabará Notícias