Sabará consegue liminar que suspende cobrança da tarifa de esgoto pela Copasa

SALVAR

A assessoria de comunicação do prefeito de Sabará, via rede social, anunciou hoje que a juíza Moema de Carvalho titular da 1ª Vara da Fazenda Pública Estadual de Minas Gerais, deferiu o pedido liminar que suspende a cobrança de tarifa de esgoto feita pela Copasa, aos moradores de Sabará, RMBH.

A ação foi movida pelo município, no dia 1º de julho de 2013, por não concordar com a cobrança, uma vez que os serviços de esgotamento sanitário ainda não estão sendo efetivamente prestados a população.

Continue lendo após a publicidade

Segundo entendimento da magistrada, “os serviços de esgoto não possuem natureza jurídica tributária, mas sim de tarifa, sendo ela paga em contraprestação aos serviços prestados, sendo ilegal e abusiva, portanto, a sua cobrança antes da efetiva prestação desses serviços”.

Além do pedido de suspensão da tarifa de esgoto, o município também conseguiu liminar na ação cautelar de produção antecipada de provas, porque pretende a produção de prova pericial, com a coleta de amostragens de água em diversos pontos do ribeirão Arrudas, comprovar danos ambientais causados pela Copasa, bem como a ineficiência da Estação de Tratamento de Esgoto-ETE.

Diante das análises realizadas pelo município, que mostraram índices alarmantes de coliformes fecais despejados no rio, a juíza determinou a nomeação de um perito para fazer a contraprova das analises apresentadas.

Compartilhe:

Veja stories do Sou Sabará

Veja stories do Sou Sabará Notícias

Quer participar dos grupos no Whatsapp?

Se você tiver interesse em participar dos grupos do Sou Sabará no Whatsapp
Quer Receber Notícias Sim Não