Sabará e outras cidades do país sofrem com falta de medicamentos

SALVAR

O Brasil passa por uma fase de desabastecimento de remédios em diversas regiões. A falta de medicamentos tem afetado não só farmácias, mas hospitais e unidades públicas de saúde na maioria das cidades do País.

Conforme o Conselho Regional de Farmácia, a falta de medicamentos é generalizada, e uma das causas é a escassez de matéria-prima. Atualmente, cerca de 90% dos insumos usados no Brasil para a produção de medicamentos vem da China e da Índia,

Continue lendo após a publicidade




O presidente executivo da Associação Brasileira da Indústria de Insumos Farmacêuticos (Abiquifi) Norberto Prestes explica que o cenário pandêmico e geopolítico dificultou muito a cadeia de distribuição do insumo vindo de fora.

O momento geopolítico é atípico e a pandemia foi um problema pela compra da IFA, aumentando a demanda na China e na Índia, e ela está demorando para normalizar a distribuição. O lockdown recente em Xangai é um problema enorme e estamos tendo a guerra na Ucrânia, que tem desdobramentos seríssimos”, explica.

Sabará

Em Sabará também sofre com a falta de medicamentos, a prefeitura informou que já emitiu 38 autorizações , que estão aguardando entrega, totalizando um valor de R$ 451.132,16 (quatrocentos e cinquenta e um mil, cento e trinta e dois reais e dezesseis centavos).

Confira a nota da Prefeitura de Sabará

prefeitura informa que essa situação não ocorre apenas na cidade de Sabará, mas no país que, como um todo, passa por um desabastecimento de medicamentos. A falta dos produtos tem prejudicado farmácias públicas, drogarias e hospitais, e as causas desse problema são a ausência global de matéria-prima para compor as substâncias e a escassez de insumos para embalagens.

Sendo assim, os prazos de entregas contratuais não estão sendo cumpridos pelos laboratórios fabricantes e pelas empresas distribuidoras. Os fornecedores estão solicitando a prorrogação do prazo de entrega e, em alguns casos, o cancelamento do envio dos itens, gerando, com isso, uma falta de previsibilidade da recomposição dos estoques.

O atual cenário tem sido acompanhado de perto pela prefeitura, que tem se empenhado para garantir o acesso aos medicamentos, com o objetivo de minimizar o transtorno gerado pelo reflexo das situações citadas.

Em Sabará, são 38 autorizações de medicamentos já emitidas, que estão aguardando entrega, totalizando um valor de R$ 451.132,16 (quatrocentos e cinquenta e um mil, cento e trinta e dois reais e dezesseis centavos).

Somente neste primeiro semestre de 2022, a prefeitura já investiu R$ 3.081.973,36 (três milhões, oitenta e um mil, novecentos e setenta e três reais e trinta e seis centavos) na aquisição de medicamentos.

A Secretaria Municipal de Saúde informa que permanece à disposição da população para mais esclarecimentos, na certeza de que vem se empenhando para suprir a falta nos estoques; e pede a colaboração de todos sobre o uso criterioso de medicamentos, conforme as orientações dos profissionais de saúde.

Para mais informações sobre a falta de medicamentos no país, clique aqui e confira a publicação do Conselho Federal de Farmácia.

Compartilhe:

Veja stories do Sou Sabará

Veja stories do Sou Sabará Notícias

Relacionado