stories

Sou Sabará
Sou Sabará Notícias
Sabará City

Casal de Sabará será indenizado pela Cemig por falta de luz em festa de casamento

SALVAR

Um casal será indenizado em mais de R$ 50 mil pela Cemig porque faltou luz na festa de casamento. A decisão da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) confirma a sentença da Comarca de Sabará.

O casal conta, nos autos, que no dia do seu casamento houve interrupção no fornecimento de energia elétrica no sítio preparado para a festa marcada para começar às 22h. Com isso, não foi possível gelar as bebidas, os fotógrafos, cinegrafistas e músicos não conseguiram trabalhar e praticamente não houve festa. Algumas pessoas tentaram iluminar o local com os faróis dos próprios carros, mas os convidados, cansados de esperar pela volta da energia elétrica, foram embora.

Continue lendo após a publicidade




A Cemig alegou que a interrupção de energia foi acidental e ocorreu por causa indeterminada no sistema elétrico. Segundo a empresa, a lei federal que regula sua atividade a exime da responsabilidade pela descontinuidade na prestação do serviço, se a falta de energia ocorre por força maior, caracterizada por intempéries, o que afastaria seu dever de indenizar.

Em primeira instância, o juiz Afrânio José Fonseca Nardy determinou indenização por danos materiais de R$22.100 e danos morais de R$15 mil para cada um dos noivos.

As partes recorreram, mas o relator do recurso, desembargador Corrêa Júnior, manteve os valores das indenizações. O magistrado observou que não ocorreram descargas elétricas e que uma investigação acerca de motivações administrativas não afastaria a responsabilidade da concessionária.

“Conforme se depreende das provas documentais e testemunhais, houve a interrupção do fornecimento de energia elétrica na localidade em questão, que não foi restabelecida em tempo razoável a possibilitar a ocorrência da festa de casamento. Assim sendo, resta claro que o agir da concessionária efetivamente deu causa a significativo constrangimento”, afirmou o relator.

A desembargadora Yeda Ahias e o desembargador Audebert Delage votaram de acordo com o relator.

Veja o acórdão e acompanhe a movimentação processual.

Compartilhe:

Veja stories do Sou Sabará

Veja stories do Sou Sabará Notícias