Fábrica produzia cachaça ‘corotinho’ adulterada em Sabará

SALVAR

Uma fábrica clandestina de bebidas foi fechada nessa terça-feira (3) após operação da Polícia Civil em Sabará. No local, havia 20 mil litros de cachaça irregular rotulada como “corotinho” e também com nome de outras marcas famosas, os preços dos produtos variavam entre R$ 1,50 e R$ 300. Um homem, de 43 anos, responsável pelo local, foi preso em flagrante.

(Polícia Civil / Divulgação)

A polícia conseguiu chegar ao local após denúncias anônimas de vizinhos que alegaram sentir um cheiro forte de álcool na região.

Continue lendo após a publicidade

Segundo a corporação, a cachaça era de “baixa qualidade” e fabricada em condições de pouca higiene. A bebida recebia aditivos químicos, entre eles corantes para dar sabor e cheiro ao produto. O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) acompanharam a ação.

Segundo o delegado Francis Diniz Guerra, as investigações seguem para identificar revendedores. “É um produto altamente nocivo. Tentaremos identificar possíveis pontos de vendas. Comerciantes que estão em posse das cachaças adulteradas estão sujeitos a serem presos em flagrante”, alertou.

Prisão

O homem detido possui passagens por diversos delitos. Ele poderá responder pelos crimes de falsificação, da ordem tributária e contra o consumidor. A pena pode ultrapassar 10 anos de reclusão.

Compartilhe:

Veja stories do Sou Sabará

Veja stories do Sou Sabará Notícias

Quer participar dos grupos no Whatsapp?

Se você tiver interesse em participar dos grupos do Sou Sabará no Whatsapp
Quer Receber Notícias Sim Não